quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

orapronobis

Então depois do desanimo de ontem , muito chocolate depois , tô mais animada e resolvi falar pra vcs de um almoço que fizemos aqui em casa a algumas semanas atrás.

Foi um almoço tipicamente mineiro , pq?
Marido é mineiro , embora eu ache que ele é mais um cidadão do mundo , mais é mineiro de nascimento e de lá vem muitas iguarias feitas com verduras pouco conhecidas do público em geral como a taioba - que pra mim lembra espinafre no gosto e textura e o orapronobis ou lobrobro , que eu tenho plantado no quintal ( ou como diriam lá na terrinha - no terreiro) e dia destes fizemos arroz , feijão costelinha de porco com orapronobis e angu ( que cá pra nós eu detesto por que pra mim tinha que ter sal e tempero ,mais no contexto fazia todo sentido).
Que gosto tem o o oraprobobia , sei não , é um sabor unico , não é amargo e ainda é rico em ferro - recomendo experimentar. Não dá pra descrever .
Por ser uma verdura pouco conhecida fiz uma pesquisa no google e ai vão algumas informações técnicas da verdurinha , se alguém quiser uma mudinha é só me avisar

o almoço



a companhia




A verdurinha - linda né as flores são cosmetíveis , assim como as folhas, a minha ainda não deu flor, mais qdo der fotografo e mostro pra vcs.






Ficha técnica do ORAPRONOBIS

O ora-pro-nobis já foi considerado apenas uma moita espinhenta, boa para cercas.
Mas ganhou fama e nobreza.
Suas folhas e flores são comestíveis e vêm sendo utilizadas com maior frequência na culinária mineira.
Ora-pro-nobis (Pereskia aculeata), do latim "ora por nós", é uma cactácea, um cacto trepadeira, com folhas.
Tem grandes Espinhos podendo ser usada em cercas-vivas, se desenvolvendo bem tanto na sombra como no sol.
A propagação se dá por estacas.
Dizem que seu nome foi criado por pessoas que colhiam a planta no quintal de um padre, enquanto ele rezava: Ora pro nobis.
O nome científico é uma homenagem ao cientista francês Nicolas Claude Fabri de Pereisc, e o termo aculeata vem do latim e significa espinho, agulha.
É um vegetal rico em ferro, ajuda a curar anemias das mais graves.
Usa-se como o orégano, em forma de folha seca e moída. Também usada no preparo da farinha múltipla, complemento nutricional no combate à fome. Assim como em refogados e associadas a carnes em preparações tipicas da culinária mineira.
A variedade tem flores brancas, suas folhas podem ser ingeridas refogadas ou mesmo cruas, as flores também são comestíveis.
Serve para alimentação animal, in natura ou na ração.
O fruto, alaranjado quando maduro, possui espinhos. Muito rica em lisina, é conhecida também como "carne de pobre".

bj a todas e todos que me visitam.

1 comentários:

Patrícia disse...

liLinda a flor!!! E é comestível?? Já fiquei imaginando usar p decorar o prato e depois come-lá.... Chique, né??!!! Ao contrario d vc, eu adoro angu, não sei pq.... e o seu estava c a cara ótima!!!! Bjos

mais vistos